Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unesc.net/handle/1/6717
Título: Formação humana e movimentos sociais na cultura digital
Autor(es): Carrer, Juliano
Orientador(es): Giacomazzo, Graziela Fatima
Palavras-chave: Formação humana
Movimentos sociais
Cultura digital
Cidadania
Descrição: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, como parte das exigências para a obtenção do título de Mestre em Educação.
Resumo: Dentro da perspectiva de que vivemos em uma cultura digital, na qual o espaço on-line e o off-line se interligam, Santos (2007) e Giddens (1991) apontam que a condução da vida das pessoas ultrapassa o domínio dos estados-nações. Este trabalho analisa justamente a interferência dos movimentos sociais nesta cultura digital, definida como sociedade em rede por Castells (2005), e na formação humana cidadã dos seus participantes. Para realizar o diálogo com o conceito de formação humana cidadã recorre-se principalmente a Suchodolski (2002), Freire (1996), Severino (1994, 2005, 2006, 2010) e Santos (2007). Entende-se que os movimentos sociais são agentes de transformação da sociedade, como apontado por Gohn (2010a, 2010b, 2014), Castells (2013) e Scherer-Warren (1989). Compreende-se que um movimento social, ao visualizar a realidade como possível de ser transformada, saindo de uma tendência essencialista e existencialista, projeta uma educação virada para o futuro, como defende Suchodolski (2002) e possibilita que se rompa com a dominação existente (FREIRE,1987), seja ela em nível mais local ou global, pessoal ou interpessoal, nos espaços on-line ou off-line. Como objetivos deste trabalho buscou-se compreender o que são movimentos sociais na contemporaneidade; definir o que se entende por formação humana cidadã; e verificar como esses espaços contribuem para formação humana cidadã. Para alcançá-los, produziu-se um diálogo com os seguintes instrumentos de uma pesquisa de campo numa abordagem qualitativa: roda de conversa, questionário e análise da mídia social Facebook do grupo pesquisado. Os sujeitos da pesquisa integram um coletivo feminista da cidade de Criciúma, que se organiza a partir do encontro destas mulheres em uma instituição de ensino superior, intitulado Coletivo Amplifica. O diálogo foi realizado com a coordenação deste grupo. Conclui-se ao final do trabalho que o Coletivo Amplifica possibilita a esta coordenação a ampliação da formação humana cidadã na medida em que propicia que atuem na tentativa de transformar a realidade que vivenciam. Entretanto, percebeu-se que, ao mesmo tempo que se possibilita a ampliação da formação humana cidadã destas participantes, existem forças conservadoras que colocam à deriva esta cidadania.
Idioma: Português (Brasil)
Tipo: Dissertação
Data da publicação: 2018
URI: http://repositorio.unesc.net/handle/1/6717
Aparece nas coleções:Dissertação (PPGE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Juliano Carrer.pdfDissertação1,19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.