Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unesc.net/handle/1/3503
Título: Museus, corpo e educação : reflexões a partir da exposição “Museus em Movimento : Rizomas”
Autor(es): Feldhaus, Marcelo
Orientador(es): Cabral, Gladir da Silva
Palavras-chave: Corpo como suporte na arte
Museus
Ação educativa
Descrição: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Extremo Sul Catarinense-UNESC, como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Educação.
Resumo: A presente pesquisa tem como objetivo analisar, através da técnica do registro fotográfico e escrito, quais os fatores que influenciam os dispositivos de expressividade do corpo em um espaço de ação cultural educativa. O objeto de análise foram as ações e reações dos sujeitos envolvidos na exposição “Museus em Movimento: rizomas” – ação cultural promovida pelo Museu da Universidade do Extremo Sul Catarinense, MUESC, em parceria com suas cinco unidades museais realizada em maio de 2012. À luz de autores como Coli, Leite, Martins, Almeida, Canton, Zumthor, Foucault – entre outros – foi discutido o seguinte problema de pesquisa: que dispositivos de performances corporais podem ser identificados nas ações educativas realizadas na exposição “Museus em movimento: rizomas?”. Trata-se de uma pesquisa qualitativa por ater-se a interpretações e significados e não a valores quantitativos. Define-se como descritiva, por ser uma pesquisa de campo atenta à observação sistemática dos fatos, utilizando-se de métodos que preconizam o diálogo, coletando informações através do registro fotográfico e de gravações de falas espontâneas em espaços de narrativa. Pensar propostas que convoquem ações de performatividade do corpo é fator primordial para os museus na contemporaneidade, em especial na perspectiva do museu sem paredes, aberto e dissolvido na sociedade. O presente trabalho discute também as diferentes formas de linguagens presentes no corpo. A construção do olhar crítico e reflexivo do sujeito a partir da fruição de produções culturais, assim como a ampliação do repertório estético, reforçou a necessidade de alargar esses espaços e capacitar cada vez mais os profissionais que mediam o encontro do sujeito com as exposições. Propõe-se ainda discussões envolvendo a linguagem do corpo como elemento de comunicação, manifestação, ocupação. Olha-se para o sujeito contemporâneo como alguém que necessita ser compreendido, convocado, envolto por propostas museais dinâmicas, políticas e sensoriais.
Idioma: Português (Brasil)
Tipo: Dissertação
Data da publicação: 2014
URI: http://repositorio.unesc.net/handle/1/3503
Aparece nas coleções:Dissertação (PPGE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Marcelo Feldhaus.pdfDissertação3,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.