Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unesc.net/handle/1/7378
Título: Perfil epidemiológico de pacientes diagnosticados comcarcinoma epidermoide de pênis no período de julho de 2008 a dezembro de 2014 em Criciúma - SC
Autor(es): Fidelis, Fernando Cesar
Fidelis, Guilherme Cesar
Orientador(es): Ronchi, Daniel Ize
Palavras-chave: Câncer
Epidermóide
Pênis
Epidemiologia
Descrição: Artigo submetido ao Curso de Medicina da UNESC como requisito parcial para obtenção do Título de Bacharel em Medicina.
Resumo: Introdução: O câncer de pênis é uma neoplasia rara que recebe pouca ênfase de maneira geral, dificultando o seu diagnóstico.Assim, um destaque especial se faz necessário, principalmente dada a sua alta incidência nos países em desenvolvimento, incluindo o Brasil. Tal doença pode deixar sequelas devastadoras se diagnosticadas tardiamente, o que gera danos físicos e mentais. Objetivos: Conhecer o perfil epidemiológico de pacientes diagnosticados com o carcinoma epidermóide de pênis, diagnosticados no extremo sul catarinense. Metodologia: Foi realizado um estudodescritivo e retrospectivo através de laudos anatomopatológicos de pacientes submetidos a biópsia com diagnóstico de carcinoma epidermóide de pênis num laboratóriopatológico na cidade de Criciúma-SC, no período de 2008 a 2014. A análise estatística foi realizada através do software IBMStatisticalPackagefor the Social Sciencies, versão 22.0. Resultados: Dos 13 laudos diagnosticados, a glande foi o local mais acometido, com 53,8% dos casos (n=7). A idade média no momento do diagnóstico foi de 67,77 anos com desvio-padrão de 13,26. Quanto ao estado civil, a maior freqüência foi em casados (61,5%; n=8). No que diz respeito à religião, 84,6% (n=11) eram católicos e 15,4% (n=2) evangélicos. No que se refere à raça, 38,5% (n=5) eram brancos, 15,4% (n=2) negros enquanto que para 46,2% (n=6) não havia informação. Quanto à escolaridade,os pacientes com ensino fundamental incompleto tiveram maior freqüência 76,9% (n=10). No estadiamento TNM patológico, no estágio T, o mais encontrado foi pT2, com 69,2% (n=9).Quanto aos estágios N e M, não foram avaliados os linfonodos e metástases a distância. Conclusão: Com o estudo em Criciúma- SC foi notada características pertinentes para concretizar o perfil e assim desenvolver políticas preventivas.
Idioma: Português (Brasil)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Data da publicação: Dez-2015
URI: http://repositorio.unesc.net/handle/1/7378
Aparece nas coleções:Trabalho de Conclusão de Curso (MED)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Fernando César Fidelis- Guilherme César Fidelis.pdf154,15 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.