Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unesc.net/handle/1/5371
Título: Abcesso periapical agudo: prevalência de microrganismos e sensibilidade aos antimicrobianos nos pacientes atendidos na rede municipal de saúde de Criciúma-SC
Autor(es): Cimolin, Marília
Souza, Inaui Niero de
Orientador(es): Michelon, Cleonice Maria
metadata.dc.contributor.other: Dal Pont, Hugo
Palavras-chave: Abcesso periapical agudo
Raiz dentária - Infecção
Citação: Por se tratar de um artigo submetido a um periódico científico que exige exclusividade na publicação, o texto completo estará disponível somente na secretaria do Curso de Odontologia. Contatos: e-mail odontologia@unesc.net | Fone (48) 3431 2796
Descrição: Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no curso de Odontologia da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.
Resumo: INTRODUÇÃO: Diante da íntima relação anatômica entre a polpa dental e os tecidos periapicais, os processos inflamatórios da polpa, quando não tratados precocemente, acabam se difundindo e originando as lesões periapicais. Dentre elas, o abcesso periapical agudo é a forma mais comum de abcesso dentário, que pode difundir-se pelo organismo e ocasionar a morte. É necessária uma correta avaliação para realizar a anti-bioticoterapia coadjuvante ao tratamento clínico e não criar resistência aos microorganismos. MÉTODOS: Realizou-se um estudo transversal. Coletou-se 10 amostras de secreção purulenta de APA, dos pacientes atendidos na Rede Municipal de Saúde de Criciúma-SC, durante o mês de abril de 2017. Isolou-se e identificou-se os microrganismos anaeróbicos facultativos presentes no APA (gêneros: Staphylococcus, Streptococcus, Enterococcus e Enterobactérias), e realizou-se um teste de sensibilidade aos antimicrobianos disponíveis. Os materiais foram semeados em placas contendo Ágar Sangue e Ágar Enterococcosel. Após incubação de 24 horas a 37ºC, identificou-se os microrganismos através de provas bioquímicas. A análise da sensibilidade desses microrganismos aos antibióticos foi realizada in vitro pelo método de disco difusão em Ágar Mueller-Hinton. RESULTADOS: Dos indivíduos participantes do estudo, 90% apresentaram abcesso polimicrobiano e apenas 10% apresentaram abcesso relacionado somente a um gênero bacteriano investigado (Enterobacter sp. - BGN). Houve crescimento de bactérias do gênero Streptococcus em 80%, Staphylococcus em 30% e Enterobacter sp em 20%. A Ampicilina demonstrou ser o antimicrobiano com maior eficácia sobre os microrganismos isolados e mostrou-se mais sensível aos antimicrobianos; a Cefalexina foi o medicamento que teve maior índice de resistência. CONCLUSÃO: A bactéria investigada de maior prevalência em abcesso periapical agudo foi do gênero Streptococcus sp. A terapia empírica mais efetiva para tratamento do mesmo seria a Ampicilina. A Cefalexina foi o medicamento para o qual houve o maior índice de resistência.
Idioma: pt_BR
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
URI: http://repositorio.unesc.net/handle/1/5371
Aparece nas coleções:Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (ODO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Informações do texto completo.pdf6,6 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.