Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unesc.net/handle/1/4855
Título: HIIT – Treinamento intervalado de alta intensidade para doenças cardiovasculares
Autor(es): Esmeraldino, Cristian
Orientador(es): Grande, Antônio José
Palavras-chave: Exercício de alta intensidade – Uso terapêutico
Exercício de alta intensidade – Efeitos adversos
Intensidade de esforço
Doenças cardiovaculares
Descrição: Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no curso de Educação Física da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.
Resumo: Exercício de alta intensidade com ou sem intervalos está se tornando cada vez mais popular e uma pratica comum entre a população mundial fisicamente ativa. No entanto, algumas dúvidas pertinentes relativas à intensidade adequada e segurança deste tipo de intervenção ainda geram algumas opiniões controversas. Nota-se uma falta de consenso no que diz respeito a melhor zona alvo de treinamento a ser trabalhada e questões relacionadas à segurança deste tipo de intervenção. O objetivo principal desta revisão foi identificar possíveis riscos de eventos adversos cardiovasculares (EA) através de revisão sistemática de estudos clínicos randomizados. Foram considerados na fase de buscas estudos realizados com indivíduos >seis anos de idade, que duraram ≥quatro semanas, com doenças cardiovasculares e cardiometabólicas: Insuficiência Cardíaca (IC), Doença Arterial Coronariana (DAC) a qual se enquadra Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Acidente Vascular Cerebral (AVC), Transplantados Cardíacos (HTx) também foram incluídos. Doenças metabólicas, hipertensão, obesidade, diabetes tipo II e resistência à insulina, identificando eventos adversos ocorridos durante a pratica de HIIT ou em um curto período após. Como desfechos secundários foram analisados os dados de capacidade cardiorrespiratória (VO2max) e qualidade de vida (QoL). Buscas as bases de dados eletrônicas PubMed, Web of Science, LILACS, Cochrane library, EMBASE and SCOPUS foram realizadas, além de pesquisa manual em bibliografia de suporte adicional considerada relevante. Apenas dois estudos relataram eventos adversos ocorridos durante a intervenção com HIIT, todos registraram melhora cardiorrespiratória igual ou superior ao treinamento continuo. Seis estudos relataram 3 parâmetros globais físicos e mentais relacionados à qualidade de vida sendo que apenas um não registrou melhoras significativas nestes parâmetros. Concluímos desta forma que o exercício intervalado de alta intensidade a no máximo 95% FCmax, pode ser considerado seguro para pratica em populações cardiopatas ou não.
Idioma: Português (Brasil)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Data da publicação: Dez-2016
URI: http://repositorio.unesc.net/handle/1/4855
Aparece nas coleções:Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (EDF Bacharelado)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Cristian Esmeraldino.pdfArtigo256,23 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.