Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unesc.net/handle/1/133
Título: Adesão à dieta isenta de glúten por celíacos do Sul Catarinense
Autor(es): Cesino, Jamille Martinello
Orientador(es): Silva, Marco Antonio da
Palavras-chave: Doença celíaca
Dieta sem glúten
Descrição: Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de bacharel no Curso de Nutrição da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.
Resumo: Introdução: A doença celíaca (DC), também denominada enteropatia sensível ao glúten, é resultado de uma resposta auto-imune inadequada ao glúten em pessoas que são geneticamente predispostas. É fundamental o cumprimento da dieta sem glúten durante toda a vida do individuo. A intolerância não é de natureza quantitativa, e sim qualitativa, mesmo quantidades mínimas de glúten, quando presentes na alimentação desses pacientes, podem provocar alterações histológicas. Objetivo: Verificar a adesão à dieta isenta de glúten em celíacos residentes na região sul catarinense, cadastrados em uma Associação de celíacos. Metodologia: Consistiu da aplicação de um questionário semi-estruturado contendo questões sobre o conhecimento e tratamento da DC e da obediência à dieta isenta de glúten. O questionário foi enviado por correio, com porte pago para retorno. Resultado: Da amostra inicial de 340 indivíduos, participaram da pesquisa 84 (24,7%) celíacos. Quanto à obediência à dieta, 75% dos portadores de DC responderam que nunca ingerem glúten e 25% que não obedecem à dieta. O intestino delgado foi assinalado como o principal órgão afetado na doença celíaca por 81% dos indivíduos. Os principais sintomas registrados foram diarréia (91,67%), barriga inchada (86,9%), emagrecimento (76,19%) e anemia (64,29%). 84,5% dos celíacos registraram que a DC tinha origem em predisposição genética. Segundo 94% das respostas, a DC é permanente e 96,4% assinalaram que a dieta deve ser totalmente isenta de glúten. Para 75%, o glúten é uma proteína que está presente em alimentos, e, segundo 83,3% dos portadores de DC, o glúten é encontrado no trigo, centeio, cevada e aveia. Verificou-se que a população com maior adesão à dieta isenta de glúten foram os adolescentes (88% da população entre 10 e 19 anos). Observou-se que a população avaliada apresenta dificuldades em relação à interpretação e leitura de rótulos de alimentos (83,3%). Conclusão: O conhecimento da DC e seu tratamento pelos celíacos são fundamentais para que haja a adesão a dieta totalmente isenta de glúten. Analisando o grau de conhecimento a respeito da doença e seu tratamento e o grau de adesão à dieta, concluiu-se que a obediência à dieta é maior quando há conhecimento da doença e seu tratamento.
Idioma: pt_BR
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Data do documento: 16-Mai-2012
Data do documento: 2012-05-16
URI: http://repositorio.unesc.net/handle/1/133
Aparece nas coleções:Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (NUT)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Jamille Martinello Cesino.pdfTCC824,75 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.